Intestino Preguiçoso: o que é e como funciona

Intestino Preguiçoso é um termo usado para dizer quando este órgão não está funcionando com uma agilidade necessária que organismo precisa. E por isso desencadeia outros incômodos que pode até provoca futuras doenças, como é isso e o que é possível fazer?

O problema de intestino preso ou preguiçoso ocorre com milhares de pessoas no mundo inteiro, sempre tem alguém reclamando de um inchaço na barriga, algum tipo de irritação. Este desconforto também é chamado de prisão de ventre, uma atitude que não é saudável para o orgarnismo. Por isso é recomendável observar, tentar fazer um tratamento caseiro, caso não melhore, é necessário procurar um médico.

Intestino Preguiçoso

Principais problemas

Um intestino preguiçoso pode está associado a casos mais graves como doenças do cólon e reto, hemorroidas, fissuras anais. Como também pode ser um problema neurológico, ou fatores desencadeados pelo estresse, depressão ou ansiedade.

Problemas intestinais podem também provocar um fenômeno no organismo que se chama Fecaloma, um tipo de constipação no intestino que permite que as fezes fiquem mais resistentes e não sejam evacuadas com tanta facilidade.

Todas as pessoas podem passar por um momento em que o intestino não funcione com a normalidade precisa, mas é preciso ter muita atenção, pois o organismo precisa evacuar os alimentos que não é mais útil para o metabolismo. Quando é expelido, o corpo está evitando que bactérias e microorganismos nocivos possam proliferar.

intestino_delgado

As consequências de adquirir um intestino preguiçoso pode também estar na qualidade de uma vida sedentária, uma alimentação inadequada, pouco consumo de água e também existe pessoas que já passa a vida sentindo esse desconforto como se fosse um problema desde quando nasceu.

Para alguns médicos é considerado normal quando o intestino funciona entre duas a três vezes ao dia e até três vezes por semana, pois existe diferença de um organismo para o outro, sendo que cada um tem um metabolismo e ritmo alimentar diferente.

Como melhorar este problema?

Para aliviar este desconforto, mude o cardápio alimentar, procure ingerir mais alimentos fibrosos e insolúveis de frutas como mamão e laranja; cereais como aveia e semente de linhaça, pois vem nesses alimentos bactérias que facilitam a digestão. E também coma variados tipos de verduras, com uma diversidade maior de cores.

Modere bastante no consumo de carne vermelha, açúcar, café, refrigerante e laticínios.

Aumente o consumo de água e faça uma atividade física.

Uma dica interessante é criar o habito de ir ao banheiro na parte da manhã, acostume ir pelo menos 10 minutos após o café da manhã todos os dias.
Caso o intestino ainda continua preso e não consegue evacuar, a melhor recomendação é procurar um médico para que oriente em tratamento mais especifico.
Quando este problema provoca prisão de ventre, não é aconselhável tomar os famosos laxantes, não faça uso deste medicamento com frequência, pois estimula uma dependência química e ainda pode irritar a flora intestinal.

prisão-de-ventre-441x350

 

Portanto, um intestino preguiço pode ter causas simples e chegar aos problemas mais graves, porem é importante iniciar um tratamento caseiro como foi sugerido neste artigo.

E caso não resolva, não estenda o problema, procure um medico e fique livre deste distúrbio intestinal que é tão inconveniente.

Autismo infantil: Causas, Exames e sintomas

O Autismo infantil é um transtorno de desenvolvimento que surge nos três primeiros anos de vida. O Autismo infantil afeta o desenvolvimento normal do cérebro relacionado às habilidades sociais e de comunicação.

Causas do Autismo infantil

O Autismo infantil é uma doença física vinculada à biologia e à química anormais no cérebro. As causas exatas dessas anomalias continuam desconhecidas, mas essa é uma área de pesquisa muito ativa. Provavelmente, há uma combinação de fatores que leva ao autismo.

Os fatores genéticos do autismo parecem ser importantes de modo é muito mais provável que dois gêmeos idênticos tenham autismo do que gêmeos fraternos ou irmãos. Da mesma forma, as anomalias de linguagem são mais comuns em parentes de crianças com autismo. Anomalias cromossômicas e outros problemas do sistema nervoso também são mais comuns em famílias com autismo.

Autismo infantil 1

Não há como ter o conhecimento do número exato de crianças com autismo. Um relatório publicado pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA sugere que o autismo e seus distúrbios relacionados são muito mais comuns do que se imaginava. Não está claro se isso se deve a um aumento na taxa da doença ou à maior capacidade de diagnóstico do problema.

Basicamente, o Autismo infantil afeta 3 a 4 vezes mais meninos do que meninas. Renda familiar, educação e estilo de vida parecem não influenciar no risco de autismo.

Alguns médicos acreditam que a maior incidência de autismo se deve a novas definições do transtorno. O termo “autismo” agora inclui um espectro mais amplo de crianças. Por exemplo, hoje em dia, uma criança diagnosticada com autismo altamente funcional poderia ser simplesmente considerada estranha há 30 anos.

Exames para detectar o Autismo infantil

Basicamente é recomendado que todas as crianças façam os exames de desenvolvimento de rotina com o pediatra. Podem ser necessários mais testes se o médico ou os pais estiverem preocupados. Para autismo, isso deve ser feito principalmente se uma criança não atingir os seguintes marcos de linguagem:

  • Balbuciar aos 12 meses
  • Gesticular (apontar, dar tchau) aos 12 meses
  • Dizer palavras soltas antes aos 16 meses
  • Dizer frases espontâneas de duas palavras aos 24 meses (não só repetir)
  • Perder qualquer habilidade social ou de linguagem em qualquer idade

Essas crianças poderão fazer uma avaliação auditiva, teste de chumbo no sangue e teste de triagem para autismo (como a lista de verificação de autismo em crianças ou o questionário para triagem de autismo).

Autismo infantil 2

De modo geral, um médico experiente no diagnóstico e tratamento de autismo normalmente é necessário para fazer o diagnóstico. Como não há testes biológicos para o autismo, o diagnóstico muitas vezes será feito com base em critérios muito específicos de um livro chamado Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 4º ed. Uma avaliação de autismo normalmente inclui um exame físico e neurológico completo.

Sintomas do Autismo infantil

autismo1

O Autismo infantil envolve um amplo espectro de sintomas. Portanto, uma avaliação única e rápida não pode indicar as reais habilidades da criança. O ideal é que uma equipe de diferentes especialistas a avalie a criança com suspeita de autismo. Eles podem avaliar:

  • Comunicação
  • Linguagem
  • Habilidades motoras
  • Fala
  • Êxito escolar
  • Habilidades de pensamento

Na maioria das vezes, as pessoas relutam em fazer o diagnóstico porque se preocupam em rotular a criança. No entanto, sem o diagnóstico, a criança pode não receber os tratamentos e os serviços necessários.

Documentários sobre autismo

Endometriose intestinal: O que é, Sintomas e diagnóstico

A endometriose é uma doença crônica na qual o endométrio, tecido localizado habitualmente dentro do útero, encontra-se fora da cavidade uterina. Sendo assim a endometriose intestinal é caracterizada pela presença de endométrio à volta das paredes do intestino que dificultam a sua função e causam intensa dor abdominal.

De modo geral. a endometriose se refere à presença do tecido endometrial fora da cavidade uterina. Estima-se que atinja até 10% das mulheres até os 40 anos de idade.

A endometriose intestinal ocorre em até 15% dos casos de endometriose. Em até 75% dos casos, os segmentos intestinais acometidos são o cólon sigmóide e o reto.

Dessa forma, a endometriose, algumas vezes é encontrada na parede do intestino, denominada endometriose intestinal. De acordo com as informações do Centro de Endometriose São Paulo, é estimado que a endometriose atinja, pelo menos, de 10 a 15% em mulheres em idade reprodutiva no mundo, mas acredita-se que, atualmente, este número seja superior a 20%.

A endometriose intestinal é caracterizada pela presença de endométrio à volta das paredes do intestino que dificultam a sua função e causam intensa dor abdominal.

menstruacija problemi

Sintomas da endometriose intestinal

Os principais sintomas da endometriose intestinal são a algia pélvica, hipermenorragia, infertilidade, dispareunia e alterações da evacuação e da micção Na endometriose intestinal é comum que a mulher tenha como sintoma uma dor pélvica, principalmente nos dias em que antecedem a menstruação e mudança nos hábitos intestinais.

Foram constatados casos em que o tecido endometrial ainda não se espalhou muito e a doença não produz qualquer sintoma. Nestes casos, o tratamento é mais fácil e nem sempre a cirurgia será necessária para retirar o tecido do intestino.

 

Diagnóstico da endometriose intestinal e tratamentos

Por vezes o exame ginecológico mostra-se normal e a endometriose intestinal só é diagnosticada mediante a realização de exames de imagem, como a tomografia computadorizada e a laparoscopia, que permitem visualizar o tecido endometrial aderido ao intestino e, às vezes, em outras áreas adjacentes.

O tratamento para endometriose intestinal pode ser feito com a toma de medicamentos hormonais ou cirurgia. A cirurgia é indicada para os casos mais graves quando os sintomas da doença são insuportáveis e a toma de medicamentos é ineficaz.

Quando os sintomas se destacam pelo sangramento pelo ânus durante a menstruação e pela presença de sangue nas fezes, a doença geralmente não irá responder bem a medicamentos e a cirurgia para a retirada do tecido é a forma de tratamento mais indicada.

endometriose intestinal 2

Complicações da endometriose intestinal

Uma das complicações da endometriose é que, apesar do tecido endometrial poder ser retirado, os médicos não garantem a cura da doença. Mesmo que a mulher aparentemente esteja curada, é preciso realizar exames regularmente para verificar se a doença não voltou.

Nos casos de endometriose intestinal, sensação de evacuação incompleta e dor pélvica aliviada pela evacuação, além do sangramento retal na forma de hemtoqueia são provavelmente os sintomas mais frequentes. Por outro lado, parece ser correto pensar que a presença ou ausência de um determinado sintoma não remite incluir ou descartar a hipótese diagnóstica de endometriose intestinal. O que leva forçosamente à conclusão de que muitos senão a maioria dos casos de endometriose intestinal são assintomáticos ou insuspeitados.

Como desentupir o nariz

Estar com o nariz entupido geralmente não é o tipo de coisa que prejudique diretamente a sua rotina, de modo que te obrigue a uma ida às pressas ao hospital. Contudo, o desconforto por não poder respirar de um modo adequado tem um grande potencial para atrapalhar noites inteiras de sono assim como os dias também.
Independente de não apresentar sérias consequências, o nariz entupido deixa a boca seca, gerando aquele enorme desconforto que compromete o bom rendimento em qualquer atividade.

De modo geral, o nariz fica entupido por conta de um edema que é um inchaço por excesso de sangue na mucosa nasal e as causas podem ser das mais variadas. Como o principal objetivo da mucosa nasal é aquecer e umidificar o ar que respiramos, ela é altamente vascularizada e existem várias circunstâncias que podem desregular o bom funcionamento desse sistema.

Podem surgir problemas como infecções, alergias, mudanças bruscas de temperatura e uso de medicamentos para hipertensão. Assim também como podem ocorrer alguns problemas de ordem mecânica, tais como desvios de septo nasal e hipertrofia das conchas nasais. No caso crianças é muito comum a hipertrofia da amígdala faríngica, vulgarmente conhecida como adenoide.

A fim de dar fim nesse problema, nesse artigo você vai conferir dicas e ideias de como desentupir o nariz.

Como desentupir o nariz 1

Umidifique o seu ambiente.

O ar quente e úmido contribui diretamente para abrir as cavidades do nariz, fazendo com que o ar passe com mais facilidade. Um bom banho quente pode ser uma boa ideia assim como também o uso de aparelhos umidificadores. Caso você tenha um desses umidificadores por perto, não se esqueça de fazer a limpeza regular, sempre de acordo com as indicações do fabricante, pois respirar um ar limpo é tão importante quanto respirar um ar úmido.

Água destilada para desentupir o nariz.

O ato de lavar o nariz com água destilada pode aliviar o desconforto por alguns instantes. Contudo, é preciso tomar cuidado para não usar água da torneira, pois ela pode conter algumas bactérias que podem acabar desenvolvendo infecções ainda mais preocupantes do que um nariz entupido.

Como desentupir o nariz

O uso de vasoconstritores nasais

Nos dias de hoje, existem vários tipos de vasoconstritores nasais nas farmácias. Eles aliviam o desconforto, desentupindo o nariz por algum tempo. Contudo, é preciso tomar muito cuidado na hora de usá-los, por conta do efeito rebote. Sendo assim, quando o efeito passa, o nariz acaba entupindo ainda mais. Estes medicamentos podem ser usados durante uma gripe, pelo período máximo de uma semana, portanto fique sempre alerta. Se usar esses medicamentos para desentupir o nariz por mais tempo que isso, podem acabar causando o que é chamado “rinite medicamentosa”, e o nariz vai ficando cada vez pior.

É importante acrescentar que o vício em um vasoconstritor nasal tem efeitos colaterais sérios, como aumento da pressão arterial e aumento da pulsação e insônia.

É preciso identificar as causas

Mesmo com todas as dicas de como desentupir o nariz funcione para você, a melhor forma de lidar com o problema é identificar e tratar as causas.

Procure um médico se nada funcionar!

Caso você tenha tentado usar um vasoconstritor nasal por uma semana e o medicamento ainda não teve o efeito esperado, talvez essa seja a hora de procurar um médico otorrinolaringologista. Ele saberá de forma apropriada como identificar a causa, ou as causas, do seu caso e indicará o tratamento mais adequado.
Se o nariz entupido for uma situação que ocorre frequentemente, é mais do que importante que um médico deve ser consultado

Alimentos com Vitamina E – Onde encontrar

Hoje em dia, nos preocupamos muito com um estilo de vida mais saudável. Dessa forma é importante saber onde podemos encontrar as vitaminas necessárias para que o nosso organismo sempre funcione benesse artigo, você irá conferir os alimentos com vitamina E que mais contêm essa importante vitamina.

Como encontrar uma boa fonte de vitamina E

Nos dias de hoje é difícil obter muita vitamina E com a dieta devido às perdas com o cozimento e processamento e à ingestão geralmente menor de gordura. Além disso, a ênfase atual na ingestão de gorduras monoinsaturadas, como óleo de oliva ou canola, em vez de gorduras poliinsaturadas que contenham vitamina E, diminui ainda mais nosso consumo da vitamina. Entretanto, as gorduras monoinsaturadas possuem outros benefícios para o coração, por isso, você não deve parar de usar os óleos de oliva e canola. É importante encontrar outras fontes de vitamina E.

alimentos-com-vitamina-e-01

Além disso, quanto menos gorduras poliinsaturadas você comer, menos vitamina E você precisará; logo, suas necessidades poderão ser menores se você passar a usar óleos de oliva ou canola.

Observe abaixo uma lista com os alimentos ricos em vitamina E e suas doses diárias:

  • Nozes
  • Cereal enriquecido com fibra, 1 xícara: aproximadamente 30,2mg
  • Óleo de gérmen de trigo, 1 colher de sopa: aproximadamente 24mg
  • Avelã; meia xícara: aproximadamente 16mg
  • Semente de girassol, 1 colher de sopa: aproximadamente 4.5mg
  • Amendoim, meia xícara: aproximadamente 8mg
  • Castanha do Pará, meia xícara: aproximadamente 6mg
  • Óleo de algodão, 1 colher de sopa: aproximadamente 5mg
  • Milho, 1 espiga: aproximadamente 5mg
  • Óleo de cártamo, 1 colher de sopa: aproximadamente 5mg
  • Amêndoa, meia xícara: aproximadamente 4mg
  • Óleo de milho, 1 colher de sopa: aproximadamente 3mg
  • Gema de ovo

Os Óleos e margarinas de milho, caroço de algodão, soja, cártamo e germe de trigo e nozes são excelentes fontes de vitamina E. Frutas, verduras e grãos integrais contêm menor quantidade. O refinamento de grãos diminui seu teor de vitamina E, assim como o processamento comercial e o armazenamento do alimento.
O cozimento dos alimentos em temperaturas elevadas também destrói a vitamina.

Por isso, um óleo poliinsaturado não tem valor como fonte de vitamina E se for usado para fritura. Suas melhores fontes são alimentos frescos e levemente processados, assim como aqueles que não são cozidos por muito tempo.

Confira também dicas de Vitaminas para queda de cabelo e Alimentos que reduzem o colesterol.

alimentos-com-vitamina-e-02

Quais são as quantidades recomendadas de vitamina E

No modo geral, a quantidade recomendada de ingestão diária de vitamina E é de 15 mg/dia. Uma vez que a vitamina E age como um anticoagulante e pode elevar o risco de problemas de sangramento, muitas agências têm especificado o limite máximo tolerável de ingestão em 1.000 mg ( 1.500 UI) por dia.

Em casos de deficiência de vitamina E

Geralmente, a deficiência de vitamina E ocorre em pessoas que não conseguem absorver a gordura na dieta, como bebês prematuros com pouco peso e adultos com desordem rara de metabolismo de gorduras.

Dessa forma, a deficiência de vitamina E é geralmente caracterizada por problemas neurológicos devido à condução nervosa prejudicada. Indivíduos que não conseguem absorver gordura podem precisar de suplementos de vitamina E. Pessoas com fibrose cística e problemas de absorção — como doença de Crohn, doença no fígado ou insuficiência pancreática — devem discutir com seu médico a necessidade de suplementos de vitamina E.

Alimentos que reduzem o colesterol

Muitas pessoas buscam hoje em dia mudar a sua dieta pode ajudar a reduzir, sem o uso de remédios, as taxas do seu colesterol, cujos níveis elevados podem ser prejudiciais ao coração e aos vasos sanguíneo. Conheça aqui 20 alimentos que o ajudam a baixar os níveis de colesterol.
As pessoas que possuem níveis elevados de colesterol no sangue podem beneficiar de algumas escolhas alimentares que ajudam a combater esse problema, que é um dos grandes responsáveis por doenças cardiovasculares como o acidente vascular cerebral (AVC).

Reduzir o colesterol por meio da alimentação.

alimentos-que-reduzem-o-colesterol-01

Geralmente os alimentos que reduzem o colesterol podem realizar essa tarefa de diferentes maneiras. Algumas contêm fibras solúveis, que retiram o colesterol do corpo antes mesmo que ele entre na circulação. Outras são ricas em substâncias químicas que bloqueiam a absorção dessa gordura na parede dos vasos sanguíneos.
Dessa forma, reduzir o colesterol na corrente sanguínea por meio da alimentação requer uma dupla estratégia, nomeadamente o reduzir drasticamente os produtos que aumentam o colesterol e passar a consumir, de forma equilibrada, o maior número possível de alimentos que ajudam a reduzir os seus níveis.

Causas e diagnósticos de um colesterol Elevado.

alimentos-que-reduzem-o-colesterol-02
Alimentos que reduzem o colesterol

É fato que manter um peso saudável e praticar exercícios regularmente são fundamentais – quilos em excesso aumentam o LDL, enquanto o sedentarismo reduz as quantidades de HDL, que atua como um protetor do coração. Veja alguns alimentos que o ajudam a baixar os níveis de colesterol:

Peixes ricos em ômega 3 (salmão, atum, bacalhau, etc): essa substância auxilia no controle e na redução do colesterol e dos triglicérides.

Soja e derivados: ricos em vitamina E, aumentam os níveis de HDL, o bom colesterol

Tomate: o licopeno presente nesta fruta não se limita a ajudar a prevenir o cancro da próstata, mas também reduz o colesterol na corrente sanguínea.

Chia: rica em fibras e ômega 3, uma combinação poderosa contra o colesterol.

Laranja, limão e outras frutas cítricas: são ricas em fibras solúveis e ainda contêm altas doses de vitamina C, uma dupla poderosa contra o colesterol alto.

Nozes em geral: ajudam na redução do colesterol porque são ricas em gorduras poli-insaturadas. Na circulação sanguínea, elas reduzem o LDL.

Morango e frutas vermelhas: lotados de antioxidantes, que inibem a oxidação das partículas LDL (o colesterol ruim).

Quinoa: além de alto teor de fibras, contém saponina, uma substância que reduz o colesterol produzido no fígado.

Óleos vegetais de canola e girassol: são ricos em fitoesteróis, substâncias que barram a absorção de gordura da dieta, o que favorece a redução do colesterol.

Linhaça: fonte de ômega 3 e ácido linoleico, reduz o colesterol e a glicose no sangue.

Quiabo: Possui uma grande quantidade de fibras solúveis ajudam a reduzir o colesterol no sangue.

Alho: rico em uma substância chamada saponina, que reduz o colesterol ruim (LDL).

Berinjela: Contêm (principalmente na casca) antocianinas, substâncias que reduzem colesterol total, frações e ainda os triglicerídeos.

Uva e sumo de uva: O resveratrol, presente tanto na fruta quanto no sumo integral dela, ajuda a baixar o colesterol.

Cebola: além de reduzir o colesterol, tem ação anti-inflamatória, que impede a formação de coágulos nos vasos sanguíneos.

Maçã: É rica em fibras solúveis e contém altas doses de flavonoides e antioxidantes que reduzem o colesterol no sangue.

Feijão: rico em fibras solúveis quando adicionado à dieta proporciona reduções significativas do colesterol total e do LDL.

Cevada e outros grãos integrais: eles contêm bons níveis de fibras, selénio e beta-glucano, uma substância que ajuda a baixar o colesterol LDL, o mau colesterol.

Abacate: rico em ácido oleico, substância que protege contra o acúmulo de LDL (o colesterol ruim) e ajuda a manter as taxas de HDL no sangue.

Aveia: Contém uma fibra que auxilia na redução do colesterol LDL. Consumir 3g dessa fibra pode reduzir em até 20% o colesterol total.

Pilates com bola – Como fazer e Benefícios

O pilates com bola é um estilo de treino muito solicitado por mulheres de todas as idades e todas as necessidades. Esse tipo de modalidade tem como principal objetivo esculpir e fortalecer o corpo, deixando ele modelado e definido.

Muitas celebridades apostam nesse treino, e ele é muito benéfico para o corpo, pois trabalha com o fortalecimento dos músculos, e fazendo com que as articulações do corpo não sofram fraturas.

O pilates é geralmente feito com o uso de uma bola. Existem vários exercícios que se remetem ao uso da bola, que servem para proporcionar efeito aos braços, pernas, glúteos, panturrilhas, costas, abdômen ou até peito.

Benefícios do Pilates com Bola

pilates-com-bola-01

Os exercícios com a bola são ideais para trabalhar com o corpo a partir do próprio peso do corpo. Pois assim, não existe a necessidade de usar carga para a execução dos movimentos, e o seu corpo trabalha de forma gradual, desenvolvendo equilíbrio, força, definição e ainda uma postura melhor. Nos exercícios físicos, seja qual for a modalidade, a coisa mais importante é manter a postura, para que o corpo não sofra com fraturas.

Os exercícios de pilates com bola são sempre voltados para a estrutura do corpo, e até mesmo mulheres grávidas e idosas podem optar por esse meio de atividade física, pois sempre oferece benéficos que contribuem para qualquer tipo de corpo.

Dessa forma, com esse tipo de prática é possível adotar equilíbrio, flexibilidade, força muscular, definição do corpo e ainda assim conseguir curvas perfeitas, com uma prática especial. A bola no pilates é especial, possui um material próprio para que os exercícios sejam realizados, e assim oferece um melhor desempenho no seu movimento, deixando a sua atividade mais prazerosa e o seu corpo como sempre desejou.

pilates-com-bola-02

Como Fazer Exercícios de Pilates com Bola

Os exercícios de pilates com bola são muito simples e práticos, o grande objetivo é o trabalho com o corpo que ele exerce. É usado apenas o peso do corpo, para que esse de inicio crie primeiramente equilíbrio e flexibilidade. Assista ao vídeo abaixo e aprenda passo a passo como fazer os exercícios de pilates com bola.

pilates-com-bola-03
No geral, é realizado com uso da bola. E são muitos exercícios possíveis com este objeto, para efeito nas pernas, glúteos, braços, costas, abdômen, panturrilhas ou peito.

As atividades de pilates com uso da bola são recomendadas para trabalho do corpo a partir do peso do mesmo. Assim, não é preciso uso de carga para executar movimentos, e o corpo trabalha gradualmente, com desenvolvimento de força, equilíbrio, postura melhor e definição.

De um modo geral as atividades físicas independem da modalidade e o mais importante é manter postura de maneira adequada, e o corpo fica livre de fraturas. Os exercícios de pilates consideram sempre a estrutura corpórea; são opções para idosas e mulheres grávidas, com benefícios para todas as idades.

Através do pilates com bola é possível desenvolver equilíbrio, força muscular, definição corpórea, flexibilidade, curvas impressionantes, em atividades especiais. A bola do pilates é diferenciada e especial, com material próprio para realização dos exercícios, oferecendo boa performance para movimentos, com atividade prazerosa e corpo definido.

Basicamente os exercícios são simples, e o importante é manter sempre a postura e coluna reta, mantendo o tronco com a mesma linha do pescoço e de toda a coluna, para que não haja qualquer problema. Os exercícios podem ser feitos em casa e essa técnica de pilates bom bola tem sido considerada uma das melhores para o corpo.